Vitor Bueno ressurge sob o comando de Rogério Ceni e pode ganhar sequência no São Paulo

Meia-atacante foi titular contra o Palmeiras e pode seguir no time contra o Athletico

O clássico contra o Palmeiras teve um significado diferente para Vitor Bueno. Além da vitória por 2 a 0 sobre o rival, no Allianz Parque, o meia-atacante voltou a ser titular pelo São Paulo depois de quase três meses e aproveitou a chance. Tanto que pode ganhar sequência na reta final do Brasileirão.

Vitor Bueno figura como favorito a ocupar uma posição no setor de meio-campo no duelo contra o Athletico, marcado para quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Morumbi. O confronto vale pela 34ª rodada e é decisivo para o São Paulo na luta contra o rebaixamento.

Contra o Palmeiras, Vitor Bueno desbancou Marquinhos e Martín Benítez por uma vaga no time titular. Ao lado de Luciano e Emiliano Rigoni, o camisa 12 teve participação ativa na partida, que serviu para o Tricolor aliviar a própria situação na tabela do Brasileirão, e ainda acertou uma finalização na trave de Weverton.

Sem Luciano, que operou o punho e deve desfalcar o São Paulo por algumas semanas, Vitor Bueno se credencia a seguir no time pela atuação no clássico. Calleri, de volta após cumprir suspensão, e Rigoni devem formar a dupla contra o Furacão.

Vitor Bueno vive uma temporada de mudanças, irregular. Com Hernán Crespo, o camisa 12 foi deslocado para a posição de centroavante. Testado como “9”, o jogador se destacou e anotou três gols na campanha vitoriosa do Paulistão.

Porém, conforme a competitividade cresceu, o espaço de atuação diminuiu, assim como o desempenho.

A partida de ida das oitavas de final da Libertadores contra o Racing simboliza o 2021 de Vitor Bueno, quando, na mesma noite, o camisa 12 entrou em campo substituindo Eder, anotou um gol, perdeu outro incrível e foi substituído na etapa final.

O camisa 12 tem 33 jogos na temporada e maior participação no primeiro semestre, principalmente no Paulistão. Na conquista tricolor, Vitor Bueno esteve em campo em nove dos 16 jogos (56%). Já no Brasileirão são 16 participações em 33 rodadas (48%).

Vitor Bueno voltou a ganhar espaço sob o comando de Rogério Ceni no setor de meio-campo, principalmente com a chegada de reforços para o ataque, ainda no fim da era Hernán Crespo.

Após cinco partidas nas quais permaneceu no banco com Crespo, o meia entrou em campo contra o Ceará, na estreia do novo treinador, e retornou ao posicionamento de origem, mais recuado. Vitor Bueno chegou a ficar fora dos relacionados nas duas últimas partidas do argentino no São Paulo.

São cinco participações em oito jogos com o ex-goleiro, que promoveu Vitor Bueno pela primeira vez ao time titular desde 22 de agosto, quando o camisa 12 participou da vitória por 1 a 0 sobre o Sport, hoje adversário direto do time na briga contra a degola.

O São Paulo chega para o duelo de quarta-feira com 41 pontos, mesmo número do Athletico, e com quatro pontos de distância para a zona do rebaixamento. O alívio ocorre justamente pela vitória no clássico somada ao tropeço do Bahia, que perdeu do Sport no fim de semana.

O Tricolor agora entra em uma semana que pode decretar o fim da luta contra o rebaixamento. São dois jogos no Morumbi para a equipe alcançar uma provável pontuação que assegure a permanência na Série A.

Vitórias contra Athletico e Sport, adversário de sábado, às 21h30, deixam o São Paulo com 47 pontos. Nunca uma equipe foi rebaixada à Série B com essa pontuação, que provavelmente tira de vez o Tricolor da briga contra a parte mais indesejada da tabela.

Por José Edgar de Matos, GE São Paulo

FOTOS independente

Pelo Morumbi

Tatuagens

Tatuagens