Patrick supera desconfiança e brilha como artilheiro no São Paulo

Meio-campista do Tricolor fez três gols nas últimas três partidas; nos dois duelos contra o Palmeiras, por Brasileirão e Copa do Brasil, atuou como dupla de Calleri

Uma das principais contratações do São Paulo para a temporada, Patrick está em alta. O meia vive uma fase artilheira que contrasta com o difícil início de problemas de lesão e irregularidade. Como parceiro de Calleri no sistema ofensivo, o jogador anotou os últimos três gols do time no Morumbi, sendo decisivo na última quinta-feira.

Diante do Palmeiras, Patrick anotou o gol da vitória por 1 a 0, responsável por colocar o São Paulo em vantagem no duelo pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O confronto da volta está marcado para o dia 14 de julho, no Allianz Parque, e o Tricolor joga pelo empate para avançar.

+ Quer transformar seu conhecimento sobre o futebol em prêmios em dinheiro a cada rodada do Brasileirão? Acesse o Cartola Express!

Foi o terceiro gol de Patrick nos últimos três jogos da equipe como mandante (América-MG e duas vezes contra o Palmeiras). Nos dois últimos, o meia ganhou mais liberdade ao lado de Calleri, barrando Luciano na equipe titular de Rogério Ceni.

Gosto de jogar, não importa a posição. Atuando mais perto do gol, tenho mais chances de fazer gol, então fico feliz. Mas fico feliz de ajudar do São Paulo sempre, não importa a posição. Onde me colocar, vou dar o meu melhor – afirmou.

A fase goleadora de Patrick ameniza um início irregular com a camisa tricolor. Ainda em fevereiro, nas primeiras semanas de clube, o meio-campista sofreu uma lesão muscular na coxa e teve todo o trabalho de pré-temporada atrasado.

Diante desse contexto, o meia demorou a adquirir a melhor forma física e se equiparar ao restante do elenco. A comissão técnica, por conta disso, utilizou o jogador de 29 anos aos poucos.

Ceni escalou Patrick como titular nos últimos três jogos, mas variou a função do meia nos dois jogos contra o Palmeiras.

Acho que o Patrick subiu muito de nível nos últimos jogos. Trabalha hoje quase no mesmo nível do Internacional. Tem boa habilidade e foi feliz de fazer gols nos últimos jogos, é inegável que vai ganhando espaço. Tem que cuidar do cansaço. Ele jogou quase o tempo todo. Como ele fala: hoje ele é magro, né? – analisou Ceni.

Com a má fase de Luciano e Eder como reserva, Patrick ganhou espaço e valorizou sua versatilidade.

– Estou aproveitando o momento. Tenho facilidade de ter o entendimento tático, independentemente da região do campo. Tento fazer o que o Rogério pede, tenho a oportunidade de estar mais perto do gol. A bola está sobrando, tento fazer o melhor do que a posição pede – declarou.

Já são quatro gols com a camisa do Tricolor, que deixam Patrick só atrás de Calleri, artilheiro do time em 2022 com 17 gols, e do grupo Luciano, Rodrigo Nestor e Reinaldo, autores de cinco gols cada na temporada.

O discurso é de ponderação, apesar da fase de empolgação com os gols nos clássicos e o papel decisivo da última quinta-feira.

– Não carimbei a vaga no time titular, o elenco é muito qualificado. O professor usa todo mundo. Não tenho que me sentir titular, tenho que ajudar a equipe quando for solicitado e aproveitar a oportunidade para ajudar o São Paulo – encerrou.

O São Paulo volta a campo no domingo, às 18h, contra o Juventude, no Morumbi, pelo Brasileirão.

Por Eduardo Rodrigues e José Edgar de Matos, GE São Paulo

FOTOS independente

Pelo Morumbi

Tatuagens